PMs que mataram pichadores na Mooca são absolvidos em SP

Os cinco policiais militares que mataram dois pichadores, Alex Dalla Vecchia Costa, 32 anos, e Ailton dos Santos, 33, em julho de 2014, na Mooca, Zona Leste de São Paulo, dentro de um edifício, foram inocentados. A sentença, assinada nesta quarta-feira (22), foi do Tribunal de Justiça do Estado. As informações são do R7.

A decisão da juíza Débora Faitarone afirma que Amilcezar Silva, André de Figueiredo Pereira, Danilo Keity Matsuoka e Adilson Perez Segalla “agiram totalmente acobertados pela legítima defesa”. O outro PM, Robson Oliva Costa, de acordo com o documento, “não teve nenhuma participação nos fatos”. Ainda conforme a decisão, “ao contrário das vítimas, os policiais militares, réus neste processo, no dia dos fatos, estavam trabalhando em defesa da sociedade”.

O Ministério Público apontou que a morte dos dois jovens teria sido combinada entre os policiais. O PM Robson Oliva Costa, apesar de não ter cometido o crime, teria ajudado os colegas oferecendo “apoio moral aos executores”. Ainda segundo a denúncia do MP, antes mesmo de os agentes dispararem as vítimas já estavam rendidas. O órgão também declarou que os PMs mexeram no local do crime para confundir a perícia, como colocar duas armas para incriminar os pichadores e retirar as mochilas deles.

Por outro lado, a Justiça sentenciou que os policiais agiram “sob o manto da legítima defesa” e que o quinto PM não participou das execuções.

Na fase policial, os policiais ficaram em silêncio. Em juízo, eles negaram “de maneira contundente” as afirmações do MP. Durante o processo judicial, foram ouvidas 21 testemunhas e os réus foram interrogados no fim para que a decisão fosse tomada.

Comentários

Pin It on Pinterest